Diário da louça suja – Parte I

Algo perigoso pairava no ar. Estavam todas irritadas, tomadas pelo medo de viver até o fim de suas vidas numa pia imunda. Pois ao contrário do que os humanos pensam, as louças escutam tudo, não existe inconsciência no mundo das louças. - O problema é que não podemos gritar. E estamos nesse pesadelo há dias... Continuar Lendo →

Um encontro e dois cenários

Camila custou, mas deu uma chance para o aplicativo de paquera. Ácido Acético Etílico Da Silva era o nome do pretendente. No seu mundo ideal, falariam de antigas civilizações, dos anos Bolsonaro, dos memes, dos intelectuais exilados em Paris, passando ainda pela última blogueira que foi cancelada e pelo menino Neymar, um injustiçado. “Ou qualquer coisa... Continuar Lendo →

Cada um tem o Rosebud que merece

Na biografia de Charles Schulz, alguns momentos são dedicados à sua fascinação por Cidadão Kane, de Orson Welles. Em 1941, o filme chegara ao cinema Park Theatre em Saint Paul, e um Schulz eletrizado imediatamente reconheceu sua grandeza. Com o passar dos anos, se tornaria uma fascinação pessoal e seu filme favorito. Ele assimilava a... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑